fbpx
Envie uma mensagem

CHAPECÓ/SC
R. Assis Brasil, 550 D
B. Santa Maria – Ed. Bondan – S. 201
+55 49 3312-1818

CURITIBA/PR
Av. Candido de Abreu, 381
Centro Cívico – S. 904
+55 41 9.8897-6755

behance          instagram

facebook         linkedin

Voltar ao topo

Laztro Comunicação Integrada

  /  Marketing   /  Como sua empresa pode se engajar com a sociedade?
Conexão com a sociedade 2

O comportamento do consumidor mudou. Mais do que uma boa experiência de compra, bom atendimento e produtos de qualidade, ele também está atento às atitudes e valores das empresas e a forma como elas criam uma conexão com a sociedade para a construção de um mundo melhor. 

 

Hoje, as marcas precisam levar isso em consideração para se aproximar ainda mais de seu público. Vivemos em um momento em que as tecnologias são grandes aliadas na hora de criar uma comunicação humana, que evidencie o propósito e os valores da marca. E as empresas devem utilizar isso em seu favor.

 

Organizações que defendem causas sociais têm melhor reputação e, consequentemente, atraem mais interessados. Uma matéria da Época afirma que consumidores trocam de marca dependendo da forma que elas se posicionam em relação a questões sociais e aceitam pagar até mais por um produto de empresas que defendem causas importantes. 

 

Mas afinal, de que forma e porque tornar sua empresa engajada com a sociedade? Acompanhe nosso conteúdo e entenda como conectar sua marca.

Conexão com a sociedade 3
UMA COMUNICAÇÃO MAIS PRÓXIMA DO CLIENTE

Na hora de adquirir um serviço e produto, além de analisar importantes fatores, como custo-benefício, qualidade e necessidade, o consumidor busca se identificar com aquilo que a marca propaga, levando em conta, também, seu emocional. Assim, quando uma empresa busca trabalhar com a preocupação do consumidor em relação a questões sociais, fortalece sua conexão com ele.

 

Podemos usar como exemplo uma questão atual que fez muitas empresas abraçarem a causa em prol da sociedade e do bem-estar coletivo. No início deste ano, o mundo presenciou a chegada do vírus Covid-19. Com a epidemia, a sociedade precisou se unir para evitar ao máximo o contágio. Uma das ações foi focar na higienização e no isolamento. Com isso, muitas marcas abraçaram a causa e criaram conteúdos com o intuito de incentivar seu público a adotar medidas simples, como higienização frequente das mãos e o distanciamento social.

 

Mais do que isso, empresas de todo o mundo usaram seus próprios recursos para contribuir com a sociedade de forma ainda mais humana. A Cervejaria Ambev, por exemplo, se prontificou a produzir 500 mil unidades de álcool gel para distribuir em hospitais. Em Jaraguá do Sul (SC), a empresa Weg anunciou que utilizará a estrutura das suas fábricas para a produção de respiradores artificiais que serão utilizados por pacientes com Covid-19.

 

Empresas do streaming tiveram a iniciativa de lançar 30 dias de acesso gratuito para incentivar as pessoas a evitarem sair para as ruas. Marcas concorrentes de telecomunicações se uniram para adotar a mesma medida, oferecendo alternativas para que as pessoas pudessem ficar em casa sem perder a conexão. Da mesma forma, empresas famosas de roupas e calçados abraçaram a ideia e fortaleceram a importância da higienização. Até o Cascão da Turma da Mônica não mediu esforços para lavar as mãos e viralizar na web.

Conexão com a sociedade Turma da Mônica

Ações como essas fazem toda a diferença na sociedade e contribuem para que as marcas sejam lembradas e associadas a essas boas iniciativas. É muito mais do que vender, é se mostrar a favor de um mundo melhor com uma comunicação humana.

 

De acordo com pesquisa publicada pela Kantar sobre a expectativa do consumidor em relação ao comportamento das marcas durante a epidemia do Coronavírus, a maioria deles espera um posicionamento de preocupação com a saúde de seus colaboradores, assim como, da comunidade e consumidores. 

 

Oitenta e sete por cento dos entrevistados acreditam que as empresas devem comunicar principalmente seus esforços para enfrentar a situação e maneiras que podem ser úteis nesse novo dia a dia. Ao mesmo tempo, 78% dos consumidores acreditam que deve-se reforçar os valores da marca, oferecendo uma perspectiva positiva e utilizando um tom tranquilizador. 

 

Ao levar essas questões em consideração, a marca pode aumentar ainda mais sua popularidade com o público e melhorar sua reputação, inclusive durante o tempo de isolamento social, exigido durante a epidemia e que obrigou empresas a fecharem suas portas. De acordo com estudo, durante o recuo, empresas com reputações fracas, ou seja, mal vistas pelo público, são as que mais sofrem impacto. Em contrapartida, empresas com reputação forte se recuperam rapidamente. Em médio e longo prazo, empresas com reputações fortes continuam ampliando a liderança.

 

Ou seja, quanto mais conexão com a sociedade, maior o respeito e confiança do público. Por isso, a importância de abraçar valores e expô-los à sociedade. 

 

A Laztro, por exemplo, é uma agência de comunicação integrada que compreende a dificuldade que muitas empresas enfrentam neste momento. Por isso, se posiciona como uma empresa a disposição de outras para auxiliar na construção dessa imagem, oferecendo suporte para explicar quais caminhos seguir, como adotar uma comunicação humana e como conectar a marca. E, inclusive, como superar esse momento de crise, que dificulta o funcionamento de muitos negócios.

PREOCUPAÇÃO COM A SOCIEDADE E NÃO AUTOPROMOÇÃO

É importante entender que ao defender uma ideia, a empresa precisa acreditar realmente nela. Por exemplo, não basta apoiar uma causa em defesa da fome no mundo apenas por que grandes marcas ou a concorrência a faz. O objetivo é defender ideias importantes para a sociedade e para o público, mas que também sejam importantes para a empresa. É preciso, também, saber como colocar em prática essas iniciativas e incorporar esse discurso à marca. 

 

É muito bacana a empresa lançar uma campanha sobre a importância de lavar as mãos. Mas, se internamente ela não se preocupa com a qualidade de vida dos colaboradores e não oferece produtos para higienização no ambiente de trabalho, essa causa perde seu valor. 

 

Além de tudo, ao usar uma questão social apenas por que é o assunto do momento, mas sem realmente acreditar naquilo, o público, com certeza, irá perceber e se desconectar da marca, pois deixará de acreditar no seu discurso.

 

Uma vez que o público se desconecta, criar uma nova conexão pode levar anos. Por isso, é importante trabalhar os valores da empresa e compreender quando e de que forma se posicionar perante uma questão social, de que forma aquilo faz parte da preocupação da instituição e como disseminar essa ideia e contribuir para a melhoria do mundo. Lembre-se, engajar-se com questões da sociedade é mostrar-se preocupado e motivado a contribuir.